sábado, 27 de outubro de 2007

O Perdão liberta


«Qual é a maior vingança contra um inimigo? Já afirmei que é perdoar-lhe. Se o compreendermos, perdoar-lhe-emos. Se lhe perdoarmos, ele morre dentro de nós e renasce não mais como inimigo. Caso contrário, ele dormirá connosco e roubar-nos -á o sono, comerá connosco e destruirá o nosso apetite.» - Augusto Cury, in "O Mestre do Amor"

Não perdoar aprisiona-me ao passado e exclui todo potencial de mudança. Assim, transfiro o controle ao outro, meu inimigo, e condeno-me a sofrer as consequências do erro. Uma vez ouvi um rabino imigrante fazer uma declaração espantosa. "Antes de vir para a América, precisei perdoar Adolf Hitler", ele disse. "Eu não queria trazer Hitler dentro de mim para o meu novo país.

"Nós perdoamos não apenas para cumprir alguma lei mais elevada de moralidade; fazemo-lo por nós mesmos. Como Lewis Smedes destaca: "A primeira e geralmente única pessoa a ser curada pelo perdão é a pessoa que perdoa... Quando genuinamente perdoamos, libertamos um prisioneiro e então descobrimos que o prisioneiro que libertamos éramos nós".

O perdão quebra o ciclo da culpa e afrouxa a força opressora do pecado. Realiza as duas coisas por meio de uma notável ligação, colocando o perdoador do mesmo lado de quem cometeu o erro. Por meio disso, percebemos que não somos tão diferentes do culpado como gostaríamos de pensar. "Eu também sou diferente do que eu mesma me imagino. Saber disto é perdoar", disse Simone Weil. - Philip Yancey, in "Maravilhosa Graça"

6 comentários:

Constança disse...

Hoje é um daqueles dias de incertezas...Mas e se quisermos perdoar e no fundo não conseguirmos? E se não conseguimos perdoar porque no fundo gostamos, mas não conseguimos admitir? E se no fundo não conseguirmos perdoar o outro porque não perdoamos nós mesmos?Haverá respostas para tudo isto...?
Beijos

Flôr disse...

Perdoar é a maior prova de amor....

Jesus perdoou aqueles que o estavam a matar....

Eu perdoei ao meu marido.... não foi de imediato, mas com o tempo e muita oração, foi possivel..... e apartir dai.... passei a ter mais "espaço" no meu coração para guardar outras coisas... só encontrei paz, quando perdoei....
(amigo do meu coração, desculpa este meu desabafo :D)

Tem um domingo santo e abençoado junto dos que amas.

Fica com Deus

Flor

Costa, desassossegada disse...

O perdão é duas vezes bendito: ao que o dá e ao que o recebe. Talvez mais ao que o dá.
Devemos ter consciência, somente, de que é um processo. Que nos transforma.
Estou adicionando também este teu blog aos meus 'favoritos'. As visitas a ele serão freqüentes.
Amplexo.

Rafael Santos Nunes disse...

Diariamente sinto-me impulsionado a pedir perdão para uma pessoa, mas sempre que penso em enviar-lhe uma mensagem e pedir o perdão penso que além de rir da minha cara, esta irá me expor e me ridicularizar, o que vocês acham devo ir em frente e pedir perdão?

Rafael Santos Nunes disse...

Todos os dias sinto muita vontade de ligar ou mandar uma mensagem para uma pessoa e pedir-lhe perdão por algumas coisas que fiz e que de certa forma me arrependo, mas sempre que lembro da possibilidade desta pessoa querer me ridicularizar eu acabo não fazendo, as vezes sinto que isso me faz mal, mas não sei o que fazer.
Caros amigos, o que acham que devo fazer?

Paulo Costa disse...

Rafael, compreendo o seu dilema, mas, no meu ponto de vista, penso que o seu medo do ridículo, da vergonha, está a impedi-lo de viver uma experiência de libertação. Enquanto não pedir perdão a essa pessoa, não vai conseguir perdoar a si mesmo e libertar-se do sentimento de culpa. Não pense tanto na reação da outra pessoa. Provavelmente, você terá uma agradável surpresa, capaz de superar todas as suas expetativas. Experimente, arrisque abrir o seu coração com verdade e honestidade. Um abraço.