domingo, 29 de dezembro de 2013

LER OS SINAIS


«Os magos vindos do Oriente- gentes vindas de outros mundos, estranhos para a terra de Israel – deixaram-se conduzir, na noite, por uma estrela. Leram os sinais e ousaram seguir-lhe o rasto. Possivelmente, já todos nós, por mais frágil quesintamos que é a nossa fé, experimentámos um dia o brilho intenso de uma estrela. Um brilho vislumbrado no segredo do coração. Não basta o cintilar dessa luz, é necessário abrir-se ao caminho. Diante dos sinais, somos convocados para avançar e a não ter medo dos passos incertos. Podemos ficar presos na nostalgia, também de Deus, só porque não arriscámos dar um passo».

Carlos Maria Antunes "Só o Pobre se faz Pão"

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

NATAL


«Natal é o sinal de que Deus em vez de nos olhar de cima para baixo, preferiu nos olhar nos olhos.» 

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

NASCEMOS, NASCEMOS, NASCEMOS


«Porque um menino nos nasceu (...) " Isaías 9:6

Enganam-se os que pensam que só nascemos uma vez. 

Para quem quiser ver a vida está cheia de nascimentos. 
Nascemos muitas vezes ao longo da infância 
quando os olhos se abrem em espanto e alegria. 
Nascemos nas viagens sem mapa que a juventude arrisca. 
Nascemos na sementeira da vida adulta, 
entre invernos e primaveras maturando
a misteriosa transformação que coloca na haste a flor
e dentro da flor o perfume do fruto.
Nascemos muitas vezes naquela idade
onde os trabalhos não cessam, mas reconciliam-se
com laços interiores e caminhos adiados.

Enganam-se os que pensam que só nascemos uma vez.
Nascemos quando nos descobrimos amados e capazes de amar.
Nascemos no entusiasmo do riso e na noite de algumas lágrimas.
Nascemos na prece e no dom.
Nascemos no perdão e no confronto.
Nascemos em silêncio ou iluminados por uma palavra.
Nascemos na tarefa e na partilha.
Nascemos nos gestos ou para lá dos gestos.
Nascemos dentro de nós e no coração de Deus.

O que Jesus nos diz é: "Também tu podes nascer",
pois nós nascemos, nascemos, nascemos.

José Tolentino Mendonça

sábado, 21 de dezembro de 2013

NATAL: UMA ALEGRIA QUE VEM DE DENTRO


Não recorras ao que já sabes do Natal,
mas coloca-te à espera
daquilo que de repente em teu coração
se pode revelar

Não reduzas o Natal ao enredo dos símbolos
tornando-o um fragmento trémulo sem lugar
no concreto da vida
Não repitas apenas as frases que te sentes obrigado a dizer
como se o Natal devesse preencher um vazio
em vez de o desocultar

Não confundas os embrulhos com o dom
nem a acumulação de coisas com a possibilidade da festa:
o que recebes de graça
só gratuitamente poderás partilhar

Cuida do exterior sabendo que ele é verdadeiro
quando movido por uma alegria que vem de dentro

Uma só coisa merece ser buscada e celebrada, uma só:
o despertar de uma Presença no fundo da alma

Por isso o Natal que é teu não te pertence
Só a outro o poderás pedir.

José Tolentino Mendonça

domingo, 15 de dezembro de 2013

NÃO HÁ NADA MAIS SAGRADO...


«Não há nada mais Sagrado do que aquela espantosa Humanidade com que nós somos capazes de nos tocarmos uns aos outros... Não há nada mais Divino do que um Ser Humano a realizar o melhor das suas capacidades, depois de ter descoberto que somos o que amamos e levamos os traços fundamentais do nosso Rosto não na nossa cara mas nas palmas das nossas mãos e no tom das nossas palavras...» 

Rui Santiago Cssr , em "Como um Diário..."

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

O NOSSO CÉU ESTÁ NA TERRA


«A humildade é viver a partir do que efetivamente somos e não das fantasias que continuamente criamos...

... O nosso Céu está na terra, na terra que somos, essa terra que tanto nos custa amar, tão só porque não corresponde às crenças que interiorizámos ao longo da vida. (...)
Descer à terra, uma e outra vez, , acolher o contraditório, o sombrio, o que nos dói, sem desalento e com ternura. Sempre com ternura, porque a terra que somos é o nosso melhor tesouro. Quando abrimos assim o coração, caem os medos, a liberdade ganha outra amplitude, aprendemos a olhar os outros com compaixão e vamos experimentando que Deus vive e respira em nós».

Carlos Maria Antunes, em "Só o Pobre se faz Pão"

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

TUDO É ENGOLIDO PELO AMOR


«Se eu fosse morrer esta noite e me perguntassem o que me move mais neste mundo, eu talvez respondesse: o modo como Deus passa através dos nossos corações. Tudo é engolido pelo amor». 

Julien Green

domingo, 8 de dezembro de 2013

NELSON MANDELA 1918-2013

«As pessoas cuja a alma e a carne são feridos têm uma grandeza que jamais terão aquelas que vivem a sua vida em triunfo.»

Christian Bobin

"Nascemos para manifestar a glória do Universo que está dentro de nós. Não está apenas num de nós: está em todos nós. E conforme deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo. E conforme nos libertamos do nosso medo, a nossa presença, automaticamente, liberta os outros".

Nelson Mandela



sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

BASTA IMAGINAR



Basta imaginar,
um pássaro para o aprisionar,
e depois imaginar o ar para o libertar
e imaginar asas para ele voar
e imaginar uma canção para ele cantar.

Manuel António Pina

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

NÓS SOMOS




Como uma pequena lâmpada subsiste
e marcha no vento, nestes dias,
na vereda das noites, sob as pálpebras do tempo.

Caminhamos, um país sussurra,
dificilmente nas calçadas, nos quartos,
um país puro existe, homens escuros,
uma sede que arfa, uma cor que desponta no muro,
uma terra existe nesta terra,
nós somos, existimos

Como uma pequena gota às vezes no vazio,
como alguém só no mar, caminhando esquecidos,
na miséria dos dias, nos degraus desconjuntados,
subsiste uma palavra, uma sílaba de vento,
uma pálida lâmpada ao fundo do corredor,
uma frescura de nada, nos cabelos nos olhos,
uma voz num portal e a manhã é de sol,

nós somos, existimos.

Uma pequena ponte, uma lâmpada, um punho,
uma carta que segue, um bom dia que chega,
hoje, amanhã, ainda, a vida continua,
no silêncio, nas ruas, nos quartos, dia a dia,
nas mãos que se dão, nos punhos torturados,
nas frontes que persistem,
nós somos,
existimos.

António Ramos Rosa



domingo, 1 de dezembro de 2013

A MÚSICA DO AMOR


«Dançaremos eternamente a música do amor com o jeito que aprendermos agora(...)

Quem opta pelo amor entra na dinâmica da criatividade. 


O amor é um apelo a responder de modo sempre novo e adequado, a fim de facilitara realização e a felicidade dos outros.(...)»

Calmeiro Matias - http://calmeiro-matias.blogspot.pt/

sábado, 30 de novembro de 2013

SER DE NOVO


«O momento mais maravilhoso do dia é quando, em sua inocência, a criação pede licença para ‘ser’ de novo, como na primeira manhã de todos os tempos». 

Thomas Merton

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

UMA IMENSA MELODIA


«A minha vida, a vida de cada um de nós, de cada ser humano, é uma imensa e extraordinária melodia que temos a oportunidade de executar. Quando desafinamos, o nosso coração logo nos diz que alguma nota está fora de tom. Corrigimos e continuamos a executar a melodia que, certamente, é um contributo para a beleza da criação».

Graças a: https://www.facebook.com/graode.mostarda

terça-feira, 26 de novembro de 2013

PEREGRINOS


«(...) Seduz-nos tanto o futuro programado e garantido, como se tudo dependesse de nós. E vamos dizendo: «mais vale um pássaro na mão do que dois a voar». O que não nos damos conta é que, ao não aceitar a provisoriedade própria da vida, nos fechamos à possibilidade do novo, do revelado, do inesperado. Cercamos a vida nos limites dos próprios «celeiros» que vamos construindo.(...)

Viver implica um grande desapego face à própria vida. Só se vive intensamente quando se está consciente que a qualquer momento podemos partir. Não podemos esquecer a nossa condição de peregrinos; e estes não constroem «celeiros», levam apenas uma pequena mochila com o mais essencial para a viagem».

Carlos Maria Antunes, «Só o Pobre se faz Pão»

domingo, 24 de novembro de 2013

TU JÁ TINHAS UM NOME...


Tu já tinhas um nome,
e eu não sei se eras fonte ou brisa mar ou flor.
Nos meus versos chamar-te-ei amor.

Eugénio de Andrade

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

SER EM CONSTRUÇÃO


«Somos interiormente nómadas: nascemos para nos superarmos constantemente.

És ser em construção.
Isto quer dizer que és um poema ainda não plenamente declamado».

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

QUANDO JOVEM...




«Quando jovem eu pedia às pessoas 

mais do que elas me podiam dar: 
- uma amizade contínua,
- uma emoção permanente. 
Hoje sei pedir-lhes menos do que podem dar: 
- uma companhia sem palavras.
- E as suas emoções, 
- a sua amizade, 
Os seus gestos nobres mantêm a meus olhos 
o seu autêntico valor de milagre:
um absoluto resultado da graça».

Albert Camus 

sábado, 16 de novembro de 2013

VOO DA ALMA



«Viver, viver verdadeiramente, 
é uma pessoa a ir-se soltando de tudo, 
até voar finalmente. 
Nós fomos feitos para voar: um voo por dentro. 
Um voo da alma». 

Gabriel Magalhães

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

sábado, 9 de novembro de 2013

A ALEGRIA MAIS PURA



«A alegria mais pura e mais espontânea encontra-se, muitas vezes, onde nada mais há a perder». 

Timothy Radcliffe, em "Imersos na Vida de Deus"

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Nick Cave - "To be by your side"

Uma composição musical belíssima de um cantautor que admiro profundamente. Apreciem com o coração...



Across the oceans across the seas,
Over forests of blackened trees.
Through valleys so still we dare not breathe,
To be by your side.

Over the shifting desert plains,
Across mountains all in flames.
Through howling winds and driving rains,
To be by your side.

Every mile and every year,
For everyone a little tear.
I cannot explain this, dear,
I will not even try.

Into the night as the stars collide,
Across the borders that divide
Forests of stone standing petrified,
To be by your side.

Every mile and every year,
For every one a single tear,
I cannot explain this, dear,
I will not even try.

For I know one thing,
Love comes on a wing,
For tonight I will be by your side,
But tomorrow I will fly.

From the deepest ocean to the highest peak,
Through the frontiers of your sleep.
Into the valley where we dare not speak,
To be by your side.
Across the endless wilderness,
Where all the beasts bow down their heads.
Darling, I will never rest
Till I am by your side.

Every mile and every year,
Time and distance disappear
I cannot explain this, dear no,
I will not even try.

And I know just one thing,
Love comes on a wing
And tonight I will be by your side.
But tomorrow I will fly away,
Love rises with the day
And tonight I may be by your side.
But tomorrow I will fly, tomorrow I will fly,
Tomorrow I will fly.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

AMAR...



«Amar é a razão que vale tanto para viver como para morrer. 
Por isso o Amor é maior que a morte. 
Mas também é maior que a vida».

Calmeiro Matias

sábado, 2 de novembro de 2013


«Não procuremos sentidos para a vida constantemente, tentemos sim, sobretudo, sintonizar com o amor que nela ressoa. Isto é o mais importante. 

Que erro tão comum o de querermos articular a nossa vida com o sentido - quando devemos, simplesmente, sintonizá-la com o amor.»

Gabriel Magalhães, em "Espelho meu"

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

A GRANDEZA



"A grandeza não consiste em se colocar acima e exigir, a grandeza não consiste em comandar, a grandeza, por ser grandeza, consiste em se dar e é maior quem se dá mais!". 

Maurice Zundel

terça-feira, 29 de outubro de 2013

A LUZ PESSOAL


Foto: ©Elena Shumilova

«A Vida é muito mais que uma série de acontecimentos, é sobretudo a qualidade e a luz pessoal que pomos em todas as coisas». 

António Valério s. j.

sábado, 26 de outubro de 2013

INCOMPARÁVEL


"Se amamos alguém, não podemos compará-lo. 
A pessoa amada é incomparável". 

Milan Kundera

quarta-feira, 23 de outubro de 2013




«A vida é demasiado preciosa para ser esbanjada num mundo desencantado».

Mia Couto

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

TAREFAS DA EDUCAÇÃO


«Uma das tarefas mais alegres de um educador é provocar, nos seus alunos, a experiência do espanto. Um aluno espantado é um aluno pensante...

A primeira tarefa da educação é ensinar as crianças a serem elas mesmas. (...) ensinem as crianças a tomar consciência dos seus sonhos!

A segunda tarefa da educação é ensinar a conviver».


Rubem Alves

sábado, 19 de outubro de 2013

COMO CONSEGUI CHEGAR TÃO LONGE?




Como consegui chegar tão longe?

(E sempre em sendas tão escuras?)
Devo ter viajado pela luz
Brilhando nas faces de todos os que amei.

Thomas McGrath, «Poem», in Selected Poems:1938-1988

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

terça-feira, 15 de outubro de 2013

ABUNDÂNCIA E CARÊNCIA DE PALAVRAS


«Há palavras que queimam como raios, correm como setas e magoam como pedras.

Faltam palavras que brilhem como estrelas. 
Que se destaquem pela subtileza e que primem pela claridade.
Eram essas as palavras que usava o Padre António Vieira. Era assim que ele acolhia as palavras. 
«Como hão-de ser as palavras? Como as estrelas. As estrelas são muito distintas e muito claras. Assim há-de ser o estilo da pregação: muito distinto e muito claro».

sábado, 12 de outubro de 2013


"A fé nasce de um encontro, alimenta-se numa relação e culmina numa entrega.
A fé parte da iniciativa de Deus e do acolhimento do homem.
Trata-se, pois, de uma proposta e da consequente resposta.
É por isso que a fé acaba por ter as feições de cada crente e a moldura do único Deus.
A fé é o que, em nós, nos permite ir (muito) além de nós!"

Fonte: http://theosfera.blogs.sapo.pt/1694840.html

domingo, 22 de setembro de 2013

JANELA ENCANTADA



A vida sempre foi boa comigo. 
Quando soube que o meu coração 
estava carregado de sombras 
e que ele só se alimenta de luz, 
abriu uma janela no meu peito 
para que por ela possam entrar 
o resplendor do orvalho 
o fulgor das estrelas 
e o invisível arco-íris do amor.

Thiago de Mello

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

INIMIGOS IMAGINÁRIOS

Há crianças que se alegram com a companhia de "Amigos Imaginários". Há adultos que se martirizam com a companhia de "Inimigos Imaginários".

Quando a cabeça está vazia 
e o coração desocupado de sonhar, 
a vida torna-se um sótão 
cheio de tralhas velhas 
e monstrengos imaginários.


Rui Santiago
RT @ruisantiagocssr

terça-feira, 17 de setembro de 2013

SÓ LEVAMOS O QUE DAMOS

Afinal, que levaremos connosco quando partirmos?
O que conquistámos? O que acumulámos? O que amealhámos?

Saadi Muslah-Al-Din tinha uma certeza: «Quando morreres, só levarás aquilo que tiveres dado».
A nossa dádiva será o nosso rasto, o nosso lastro.
O que tivermos dado na vida de alguém ajudará que a nossa marca se prolongue.
Só quem vive para dar, dará motivos para viver. E para nunca deixar de sobreviver!
Fonte: http://theosfera.blogs.sapo.pt/2089307.html

domingo, 15 de setembro de 2013

SEMPRE EM TESTE


Devíamos estudar na escola. Devíamos estudar para a vida.
Na escola, deveríamos estudar para a vida.
O problema é que, como já avisava Séneca, «não estudamos para a vida, mas para a escola».
Afinal, há pouca interacção entre a escola e a vida.
Na escola, estamos sempre em avaliação. Mas é na vida que estamos continuamente em teste!



quinta-feira, 12 de setembro de 2013

O AMOR...




O amor
é uma ave a tremer
nas mãos duma criança. 
Serve-se de palavras
por ignorar
que as manhãs mais limpas 
não têm voz. 

Eugénio de Andrade

terça-feira, 10 de setembro de 2013

ELE ESTÁ EM NÓS

“Não temos que perguntar como produzir o amor em nós. Ele está em nós, do nascimento à morte, imperioso como uma fome e nós devemos somente saber como conduzi-lo” 

Simone Weil

sábado, 7 de setembro de 2013

O AMOR É SEMPRE UMA APOSTA PESSOAL

“Cada um tem uma vocação de amor particular. O amor não é uniforme, cada um o encarna à sua maneira, nas condições determinadas da sua vida pessoal. A vida não possui um sentido único, geral e válido para todo mundo. Não existe receita. O amor é sempre uma aposta pessoal” 

Soeur Emmanuelle



sábado, 31 de agosto de 2013

GUIADOS PELA PERGUNTA


Da ciência esperamos sobretudo respostas. Mas, se repararmos, a ciência obsequia-nos especialmente com perguntas.

Heidegger dizia que «a pergunta é a oração do pensamento». E Balzac notou que «a chave de todas as ciências é inegavelmente o ponto de interrogação».

Nunca deixe de perguntar. Mesmo depois de achar que encontrou as respostas que procurava.

A interrogação é a bússola do caminhante, o bastão do peregrino!

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

ABBÉ PIERRE: O MAIOR MAL É A PESSOA SENTIR-SE INÚTIL




Vale a pena ler na íntegra a entrevista com este homem extraordinário.
Partilho um trecho no qual é relatado o despontar de uma grande aventura de generosidade, solidariedade, comunhão e amizade.

«O pior, o maior mal é que a pessoa se sinta inútil, supérflua na humanidade. Essa é a pior pobreza, sentir que se está a mais, que ninguém tem necessidade de si (...)

Um dia – foi quando tudo começou – chamaram-me por causa de um homem que tinha tentado suicidar-se. Não morrera e contou-me a sua vida. Quando tinha 20 anos, num drama familiar, matara o pai e fora condenado a prisão perpétua e enviado para a Guiana. Depois de 20 anos foi libertado e, quando voltou, viu a sua mulher viver com outro e com outros filhos. Desesperado, quis matar-se.

Quando ele me contou a sua vida, eu disse-lhe: “George, tudo isso é terrível, mas eu não posso fazer nada. Sou deputado mas todo o meu dinheiro foi gasto e tenho dívidas por causa de famílias com crianças que vivem em caves e em condições insuportáveis”.

E disse-lhe: “Eu não te posso dar nada, porque tenho dívidas. Mas tu, uma vez que queres morrer, não tens nada que te embarace. Antes de te matares, não queres ajudar-me a acabar algumas destas casas para essas mães que choram?”

Não foi dizer ao desgraçado “toma, que eu dou-te”, mas dizer-lhe “outros precisam de ti”. Ele repetiu-me, quando morreu 15 anos mais tarde: “Mesmo que me tivessem dado trabalho, dinheiro, uma casa, eu teria recomeçado o suicídio. Mas pedindo-me que trabalhasse consigo, em conjunto, e em favor de outros, reencontrei a razão de viver: amar, sofrer para que os outros sofram menos”.

Podem ler a entrevista completa em:http://www.snpcultura.org/abbe_pierre_o_maior_mal_e_pessoa_sentir_se_inutil.html

segunda-feira, 26 de agosto de 2013


"Fé não é o apego a um  santuário, mas uma peregrinação infindável do coração. 
Espera audaciosa, cânticos ardentes, planos ousados, um ímpeto inundando o coração, invadindo a mente – tudo isso é o impulso que nos leva (a amar aquele) que toca o nosso coração com um sino".
Abraham Heschel

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

MÚSICA SUBMERSA




Não quero ser o grande rio caudaloso
Que figura nos mapas.
Quero ser o cristalino fio d’água
Que canta e murmura
Na mata silenciosa.

Helena Kolody

sábado, 10 de agosto de 2013


A chuva coloca no bico dos pássaros
um guizo d’água.

A tarde levanta da verde folhagem
uma espuma de aroma.

Uma vida, quase a teus pés, dirige-te
um terno pensamento.

Oh, as pequenas coisas supérfluas
extraviadas no mundo.

Quem ouve? quem vê? quem entende?

Cecília Meireles
In: Poesia Completa
Dispersos



quinta-feira, 8 de agosto de 2013

MENSAGEM A UM DESCONHECIDO


Teu bom pensamento longínquo me emociona.
Tu, que apenas me leste,
acreditaste em mim, e me entendeste profundamente.

Isso me consola dos que me viram,
a quem mostrei toda a minha alma,
e continuaram ignorantes de tudo que sou,
como se nunca me tivessem encontrado.

Cecília Meireles
In: Poesia Completa

terça-feira, 6 de agosto de 2013

O ESSENCIAL E O VERDADEIRO





"Depois de todas as tempestades e naufrágios,
o que fica de mim em mim é cada vez mais
essencial e verdadeiro."

Caio Fernando Abreu,
in "Ovelhas Negras

sábado, 3 de agosto de 2013

A VOCAÇÃO DA LAGARTA



Lagarta que se preze não se contenta com crescer, engordar e ficar uma “senhora lagarta”!
É que, a lagarta traz dentro de si uma vocação muito maior que isso, maior do que ela mesma - deixar-se morrer naquilo que é, para se transformar naquilo que está vocacionada  a ser -BORBOLETA!

Também o grão de trigo, se não morrer naquilo que é - simples grão de trigo - como poderá vir a ser espiga e seara, farinha, pão e fome saciada?
Olhando a própria Natureza, descubro que, crescer nem sempre é aumentar peso ou altura - crescer é, essencialmente, transformar-me e deixar-me transformar, num compromisso salvador e fecundo…

Cresço quando aceito com gratidão os dias que me são oferecidos e os vivo em “modo” de transformação, em permanente passagem, em Páscoa, morrendo naquilo que sou - fraca, medrosa, cabeça no ar, egoísta, numa palavra, desHumana, até que seja transformada naquilo que sou chamada a ser e, acredito, estou, estamos todos, vocacionados a viver como genteHUMANA, gente SALVAREDIMIDA, gente DIVINIZADA, ALEGRE e GRATAem Jesus de Nazaré!
 
NEle, nesse Jesus Nazareno, entre Deus e o Homem “qualquer distância tem o seu caminho andado e destruído…” (M. Torga)

Glória Marques

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

SEM O AMOR...

"O Pai que perdoa", Frank Wesley, 1998, pintura em bloco de madeira impressa em papel de seda, Índia.

“Sem o amor, tão difícil de praticar, a vida se reduz a um combate incessante para possuir e se defender dos outros” (Anthony Burgess).

“Amar, é se esvaziar de si, ser pobre de si, fazer de si um espaço em que cada um possa respirar a sua vida” (Maurice Zundel).

terça-feira, 30 de julho de 2013

COMO CONSEGUI CHEGAR TÃO LONGE?



Como consegui chegar tão longe?

(E sempre em sendas tão escuras?)
Devo ter viajado pela luz
Brilhando nas faces de todos os que amei.




Thomas McGrath, «Poem», in Selected Poems:1938-1988

domingo, 28 de julho de 2013

O POETA BEIJA TUDO




O poeta beija tudo, graças a Deus... 
E aprende com as coisas a sua lição de sinceridade... 
E diz assim: "É preciso saber olhar..." 
E pode ser, em qualquer idade, ingénuo como as crianças, 
entusiasta como os adolescentes e profundo como os homens feitos... 
E levanta uma pedra escura e áspera 
para mostrar uma flor que está por detrás... 
E perde tempo (ganha tempo...) a namorar uma ovelha... 
E comove-se com coisas de nada: um pássaro que canta, 
uma mulher bonita que passou, uma menina que lhe sorriu, 
um pai que olhou desvanecido para o filho pequenino, 
um bocadinho de sol depois de um dia chuvoso... 
E acha que tudo é importante... 
E pega no braço dos homens que estavam tristes 
e vai passear com eles para o jardim... 
E reparou que os homens estavam tristes... 
E escreveu uns versos que começam desta maneira:
“O segredo é amar...”

Sebastião da Gama (1924-1952)

sábado, 20 de julho de 2013

BUSCO A DOÇURA PROFUNDA




Busco a doçura profunda,
a que nunca ninguém viu,
e cuja existência não pode ser posta em causa,
pois é a ela que devemos a beleza perfumada dos jacintos,
a luz nos olhos espantados dos animais e tudo o que,
sobre a terra e nos livros,
há de bom

Christian Bobin, em "Ressuscitar"