terça-feira, 31 de janeiro de 2012

ACREDITAR...

"Acreditar num Deus provado seria tão relevante como acreditar na tabuada."

Agostinho da Silva

sábado, 28 de janeiro de 2012

UM CORAÇÃO DE CADA VEZ

“Onde quer que estejamos – com nossa família, em nossos locais de trabalho, com amigos ou em locais de adoração ou de lazer -, podemos nos erguer e nos tornar agentes de uma nova terra. Mas não vamos olhar alto demais. Não precisamos ser os salvadores do mundo! Somos simplesmente seres humanos, envoltos em fraqueza e esperança, chamados a nos unir para mudar o nosso mundo, um coração de cada vez.”


Jean Vanier, em "Despertar do ser"

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

O MISTÉRIO MAIS PROFUNDO

«O amor é o mistério mais profundo e mais sublime do universo, origem e termo de todas as coisas; exige, porém, força de caráter, fidelidade, perspicácia de inteligência, delicadeza de coração e, sobretudo, disponibilidade para o diálogo, aceitação e abertura ao outro, disposições raras na nossa sociedade. Mas as coisas raras são, frequentemente, as mais encantadoras e trata-se de dirigir para elas o olhar, o coração e o espírito dos homens do nosso tempo.» 


Jean Vanier, em "Novas perspectivas do amor"

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

A PALAVRA

«Como a flor exala o seu perfume e o sol espalha o calor dos seus raios, assim nós temos necessidade de irradiar pelo gesto e, sobretudo, por esse dom maravilhoso que é a palavra. 
A palavra só tem sentido na medida em que sai da boca de um homem para entrar no coração de outro e ali fazer brotar a vida.»


Jean Vanier, em "Novas perspectivas do amor"

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

HORIZONTE



Certa vez alguém chegou ao céu e pediu para falar com Deus. Segundo o seu ponto de vista, havia uma coisa na criação que não tinha nenhum sentido. Deus atendeu de imediato, curioso por saber qual era a falha que havia na criação.
-Senhor, sua criação é muito bonita, muito funcional, cada coisa tem sua razão de ser, mas, no meu ponto de vista, tem uma coisa que não serve para nada.
-E que coisa é essa que não serve para nada? - perguntou Deus.
- É o horizonte. Para que serve o horizonte? Se eu caminho um passo em sua direção, ele se afasta um passo de mim. Se caminho dez passos, ele se afasta outros dez passos. Isto não faz sentido! O horizonte não serve pra nada.
Deus sorriu e disse:
- Mas é justamente para isso que serve o horizonte... para fazê-lo caminhar e nunca desistir de lutar pelo amanhã. 

Autor desconhecido

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A PORTA DE SAÍDA DO INFERNO

No filme Gandhi, de Richard Attenborough, há, quase no final, uma cena de grande força espiritual, só protagonizável por pessoas que pairam acima das diferenças políticas, sociais ou religiosas. Gandhi estava entregue a um rigoroso jejum, já muito debilitado, quase a morrer, pois não aceitava que a Índia, ao libertar-se dos ingleses, se dividisse entre hindus e muçulmanos. (Na verdade, ele viria a ser assassinado, pouco depois, por um separatista). 

Estava deitado no seu colchão, quando se apresentou um hindu que lhe disse merecer o inferno. 
Gandhi perguntou-lhe: 
- Porque falas assim? Que fizeste? 
- Matei uma criança muçulmana, confessou envergonhado. 
- Por que razão? 
- Porque eles também mataram o meu filho. 

Gandhi, então, ensinou-lhe com extrema doçura: 
- Há uma porta de saída do inferno: a de tolerância, a do perdão, a da boa convivência. 
Agora, vai e adopta uma criança muçulmana e não tentes mudar as suas convicções religiosas. Deixa-a viver como muçulmana.» 


Pe. Neylor J. Tonin, em "Histórias de Sabedoria"

domingo, 15 de janeiro de 2012

A AMIZADE

"A amizade não se busca,
 não se sonha, não se deseja; 
ela exerce-se: 
é uma virtude". 


Simone Weil 

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A NÃO-VIOLÊNCIA

"Ao rejeitar a espada,
não tenho senão a lâmina do amor
para oferecer àquele que investiu contra mim. 
É ao oferecer-lhe esta lâmina
que espero sua aproximação". 


Gandhi

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

A MINHA RELIGIÃO É O NOVO

A minha Religião é o Novo. 
Este dia, por exemplo; o pôr do Sol, estas invenções habituais: o Mar. 
Ainda: os cisnes a Ralhar com a água. 
A Rapariga mais bonita que ontem. 
Deus como habitante único. 
Todos somos estrangeiros a esta Região, cujo único habitante verdadeiro é Deus (este bem podia ser o Rótulo do nosso Frasco). 
Dele também se podia dizer, como homenagem: 
Hóspede discreto. 
Ou mais pomposamente: 
O Enorme Hóspede discreto. Ou dizer ainda, para demorar Deus mais tempo nos lábios ou neste caso no papel, na escrita, dizer ainda, no seu epitáfio que nunca chega, que nunca será útil, dizer dele: 
em todo o lado é hóspede, 
e em todo o lado é Discreto. 


Gonçalo M. Tavares, in "Investigações. Novalis"

sábado, 7 de janeiro de 2012

O CÉU NA TERRA

«Nesta vida só o coração é real, então porque teimamos em sonhar com outra coisa? Os vagos sentimentalismos com que as pessoas se aquecem umas às outras são como raminhos que servem para acender o lume: incendeiam e apagam-se logo em seguida. (...)


Se Deus não está nas nossas histórias de amor, então elas esmorecem, esboroam e desmoronam-se. Não é essencial que se fale de Deus. Nem sequer é indispensável que os que se amam conheçam o seu nome: basta que se tenham encontrado no céu, sobre a terra. (...)
Se já não respiramos no céu, então sufocamos no vazio: é tão simples como isto.» 


Christian Bobin

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

RECOMEÇO

«A vida, nas suas várias expressões (laborais, familiares, afetivas…) precisa de recomeços que o sejam verdadeiramente. Não nos podemos instalar simplesmente nas vitórias de ontem, nos saberes adquiridos de um dia, nas experiências de uma determinada etapa. 
O recomeço supõe uma abertura esperançada em relação ao hoje, encarando-o com a pobreza e a ousadia de quem aceita, depois de ter percorrido já uma estrada, considerar que está novamente, e que estará até ao fim, a viver sucessivos pontos de partida.»


José Tolentino Mendonça

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ACÇÃO

"A acção só vale quando é feita como um exercício, e um exercício com amor, quando é feita como uma ascese, e uma ascese por amor de que se liberte o Deus que em nós reside. E se a acção implica amargura, o que há a fazer é mudar de campo: porque não é a acção que estará errada, mas nós próprios."


Agostinho da Silva

domingo, 1 de janeiro de 2012

BOM ANO!

A todos os visitantes, leitores, amigos e irmãos, desejo um Ano de 2012, com tudo o que permita que juntos nos tornemos pessoas melhores, mais humanas e fraternas. 

«Começar, estamos sempre a começar. Temos um Ano Novo pela frente, mas começar de novo não é começar outra vez, não é repetir alguma coisa, é começar de outro modo, com novidade. E o primeiro gesto devia ser o de agradecer esta imensa oportunidade.

Este ano será aquilo que fizermos dele: se cultivarmos uma atitude de egoísmo e individualismo, será assim; mas se nos comprometermos com a construção da paz e da justiça no mundo, então teremos um bom Ano Novo. 

Não esqueçamos ao longo do ano que começa hoje que há uma imensa sabedoria em viver cada dia como se fosse o primeiro e há imensa felicidade em viver cada dia como se fosse o último. As duas coisas são possíveis ao mesmo tempo.»

(Vasco Pinto de Magalhães, em "Não há soluções. Há caminhos.")