sábado, 5 de janeiro de 2008

Projecto de Vida


Amanhã fugimos para a região dos grandes lagos. Encomendamos duas toneladas de madeira e construímos uma cabana, no sopé da montanha, com vista para o bosque. Enfeitamos o alpendre com dois vasos de orquídeas e uma cadeira de baloiço. Levanta-mo-nos bem cedo, dou-te um beijo e trato das flores. Despes-te, entras na água e nadas no lago. Ainda antes do almoço vens ter comigo, os cabelos molhados escorridos pelo peito e a pele enrugada. Cheiras ao mundo que me consome. À tarde, lemos. Folheamos de uma forma desinteressada o romance que escrevemos enquanto o sol se põe por trás das montanhas. Normalmente ficamos por ali a observar o crepúsculo, com um odor a flores nas narinas, que vai e vem, que vai e vem, que vai e vem...

David Aguilar - Tens a Eternidade Estampada no Rosto

1 comentário:

Ana disse...

"Em ti o meu olhar fez-se alvorada,
E a minha voz fez-se gorgeio de ninho,
E a minha rubra boca apaixonada
Teve a frescura do linho"

Florbela Espanca