terça-feira, 22 de abril de 2008

Sim, bem sei...


Sim, bem sei, ó Amado do meu coração,
tudo isso não é senão o Teu Amor ;
esta luz dourada que dança sobre as folhas,
estas nuvens preguiçosas navegando pelo céu,
esta brisa fugitiva deixando uma frescura em minha fronte.

A luz da manhã inundou os meus olhos;
essa é a Tua mensagem ao meu coração.
A Tua face debruça-se do alto,
os Teus olhos olham os meus olhos aqui em baixo,
e o meu coração resvala pelos Teus pés.

(Rabindranath Tagore)

2 comentários:

Viviana disse...

Obrigada Paulo, por este poema tão belo e maravilhoso!

Lê-lo logo pela manhã, quando a claridade da luz do sol, brilha em seu esplendor, è tão reconfortante!

Que enorme e extraordinária sensibilidade, tinha este homem que o escreveu!

Conheço alguma coisa sobre o seu legado precioso, mas sinto necessidade de o aprofundar.

Tenha um lindo dia e fique bem, fique com o bom Deus.
Viviana

Miriam Dinelli disse...

Uma de minhas poesias prediletas :-)