sexta-feira, 9 de maio de 2008

Dá-me forças


"Dá-me, ó Deus, forças para tornar o meu amor frutuoso e útil.
Dá-me forças para jamais desprezar o pobre nem curvar o joelho ante o poder insolente.
Dá-me forças para levantar o espírito bem alto, acima das futilidades de todo dia.
Dá-me forças para que me humilhe, com amor, diante de Ti.

Não sou mais que um farrapo de nuvens de outono, vagando inútil pelo céu, ó Sol glorioso!
Se é Teu desejo e Teu aprazimento, toma do meu nada, pinta-o de mil cores, irisa-o de ouro,
fá-lo flutuar no vento, e espalha-o pelo céu em múltiplas maravilhas...
E depois, se for Teu desejo terminar à noite tal recreio,
eu desaparecerei, esvaecendo-me em treva,
ou talvez em um sorriso de alvorada,
na frescura da pureza transparente".
(Rabindranath Tagore)

4 comentários:

Viviana disse...

" Não sou mais que um farrapo de nuvens de Outono, vagando inútil pelo céu, ó Sol Glorioso!"

Paulo. meu amigo

Que expressão mais bela!

Sabe que a adoptei para definir quem eu acho que sou!?

È isso que eu me sinto. só que eu não o sabia explicar... hoje o Tagore disse-mo.

Um abraço e obrigada

viviana

Éverton Vidal disse...

Bela oracao! Vou guardar aqui porque fiquei inspirado.
Abraco mano.
Inté!

Caio disse...

Tenho de concordar com o Vidal... Oração maravilhosa! Merece ser enraizada em nossas almas para que busquemos sempre cada detalhe da profundidade de suas expressões!

Flor disse...

Uma oração simplesmente bela!

Flor :)