quarta-feira, 28 de maio de 2008

O AMOR CURA


«Só nos braços de alguém que nos ama podemos ousar mergulhar até ao fundo do abismo do nosso coração, reconhecer o nosso mal, confessá-lo, enfim, sermos verdadeiros perante nós mesmos e perante Deus. E começar uma vida nova».

É verdade que o mal descoberto não pode deixar de causar vergonha, uma vergonha que geraria angústia e desespero se, ao mesmo tempo, no olhar daquele que nos ama, não descobríssemos que há em nós uma beleza, mais profunda que o nosso mal, capaz de suscitar estima e amor.»

(Henri Caffarel, em "Nas encruzilhadas do amor")

3 comentários:

Viviana disse...

Olá Paulo,

Por dificuldades com a net, não tenho podido vir aqui.
Senti a falta.

Quanto ao post de hoje... é maravilhoso!

È mesmo como o autor diz:
Não podemos deixar-nos abater pelo sentimento da nossa fragilidade, da nossa "miséria" espiritual...

Porque afinal, mesmo ´sendo como nós somos, Ele nos aceita, nos abraça, nos pega no seu colo e sussurra-nos continuamente ao ouvido:
Eu amo-te muito, eu quero-te muito bem, e tu para mim vales mais que o mundo inteiro.

Bendito Amor!

Amor sublime!

Amor maior!

È assim o nosso Deus... e é assim o nosso Jesus!

Tenha um lindo dia
um abraço no amor de Cristo

viviana

Anónimo disse...

Eu a ti amo-te profundamente...
Sempre te amei...
Tua Aninha

Caio disse...

Amigo Paulo, faz tempo que não leio os blogs de meus amigos, desculpe minha falta.

Achei esse post muito legal, ele é simples e profundamente verdadeiro! Acredito que é desejo imenso de cada um de nós encontrar alguém que nos ama e está disposto a ouvir nossas intimidades mais deturpadas sem nos tratar com inferioridade ou se afastar pelo que somos.

Ótima colocação! Continuo a procurar por alguém assim.

Abraços.