sexta-feira, 16 de julho de 2010

A ÚNICA COISA NECESSÁRIA

«Um dos principais obstáculos a essa perfeição de caridade generosa é a ansiedade egoísta de tirar o máximo de cada coisa, de ter um brilhante êxito aos nossos olhos e aos dos outros. Só podemos livrar-nos dessa ansiedade se aceitarmos perder algo em quase tudo o que fizermos. Não podemos dominar tudo, provar tudo, compreender tudo, esgotar totalmente cada experiência. Mas, se tivermos a coragem de abrir mão de quase tudo, provavelmente conseguiremos reter o único necessário – seja ele qual for. Se formos por demais ávidos de ter tudo, quase com certeza perderemos até a única coisa que necessitamos.

A felicidade consiste em descobrir precisamente o que pode ser essa ‘única coisa necessária’ em nossas vidas e renunciar alegremente a todo o resto. Pois então, por um divino paradoxo, constatamos que tudo o mais nos é dado junto com a coisa única de que precisamos.»

Thomas Merton, em "Homem algum é uma ilha"

1 comentário:

Mestre disse...

Só é feliz aquele que abre mão de certas coisas na vida para obter outras de maior interesse.
A vida é feita de escolha e cada escolha há a esperança de ser feliz.
Seja na amizade, no casamento, na universidade, no âmbito familiar, no trabalho, na vida social e entre outras milhares de ações corriqueiras.
Para tudo desejo felicidades à você e sua família.
E tenha um ótimo final de semana.