domingo, 29 de Julho de 2007

Contentamento


É quase impossível encontrar uma definição completa e definitiva para a felicidade, mas é facto que, qualquer que seja a sua definição, estará associada aos estados de espírito com os quais atravessamos a vida. Podemos, inclusi­ve, alongar a discussão a respeito da distinção entre ser feliz, estar feliz e sentir–se feliz, e sobre como a felicidade é diferente da alegria, que, por sua vez, é diferente da euforia. Mas isso é complicar demais as coisas. O facto é que, se és feliz, então sentes-te feliz, e se tu estás feliz, também te sentes feliz, e esse sentimento de felicidade é, necessariamente, um estado de espírito, que pode ser duradouro, razoavelmente comum ou eventual. Nesse caso, prefiro simplificar um pouco mais e trocar a palavra "fe­licidade" por "contentamento", que defino como a capacidade de estar satisfeito (de adaptar–se) em qualquer situação. Esse tipo de contenta­mento não se explica pelas circunstâncias favoráveis e ou confortáveis, mas sim pela capacidade de exercer domínio sobre o estado de espírito de tal maneira que os factores externos que o abalam sejam em número cada vez menor.Contentamento é uma satisfação de dentro para fora. Vicente de Car­valho traduziu muito bem essa experiência do contentamento quando disse que a felicidade, essa árvore frondosa e cheia de frutos, existe sim, mas existe no lugar em que a plantamos, e o problema é que quase nunca a plantamos no lugar onde estamos. A expressão mais comum para os infe­lizes é que serão felizes "assim que...". Assim que arranjarem um emprego novo; um romance novo; um carro novo; uma casa nova; um chefe novo; e tanto mais, cada vez mais.Esse estilo de vida "assim que..." coloca a felicidade no futuro e perpetua o descon­tentamento, que impede a alegria de des­frutar o presente, as pessoas que temos em volta, as circunstâncias reais e imediatas que nos oferecem possibilidades de realização. A palavra contentamento deriva do latim contentu ("contido") e sugere a ideia de conteúdo. Nesse caso, contente é aquele que tem conteúdo em si mesmo ou que é capaz de usufruir o conteúdo da realidade na qual está inserido. Em outras palavras, em qualquer lugar, em qualquer companhia, e em qualquer circunstância existe possibilidade de contentamento mas somente para aqueles que sabem explorar a sua riqueza interior, ou as potencialidades do momento, ou ambas.Um momento de contentamento é aquele em que tudo parece certo: não há necessidade de mudar o que estás a fazer, nem a pessoa com quem estás, nem o lugar onde te encontras.

Ed René Kivitz, Vivendo com propósitos

3 comentários:

H K Merton disse...

A felicidade não depende de fatores externos, mas do que sentimos por dentro, e isso depende do que pensamos, e pensamos melhor, porque pensamos verdadeiramente, quando conhecemos a Verdade.

Grande abraço na alma!

H K Merton disse...

Paulo,

O meu amigo Mizi deixou um recado para você lá no livro de visitas do meu blog. Abraço!

Anónimo disse...

Bonjour, abrigodossabios-paulo.blogspot.com!
[url=http://esviagra.fora.pl/ ]comprar viagra online[/url] [url=http://viagraespana.fora.pl/ ]venta de viagra en espana[/url] [url=http://viagraes.fora.pl/ ]venta de viagra en espana[/url] [url=http://viagramedica.fora.pl/ ]venta de viagra [/url] [url=http://viagrasinreceta.fora.pl/ ]venta de viagra en espana[/url] [url=http://farmaciaviagra.fora.pl/ ]venta de viagra en espana[/url]